blog sobre computadores workstations, desktops e servidores

Blog

Voltar

Notebook ou Desktop: entenda qual é a melhor opção para você

Hardware

- 27/11/2018

Hoje o mundo da tecnologia conta com diversos tipos de dispositivos que facilitam a nossa vida. Essa variedade garante que todas as pessoas e empresas terão o aparelho mais indicado para o seu tipo de atividade, melhorando a produtividade e o conforto ao utilizar o produto.

Essa facilidade abre um leque de opções, mas também causa um problema: muitos usuários acabam não sabendo se devem optar por um notebook ou desktop para suas tarefas diárias. Essa é uma dúvida bastante comum, visto que ambas as opções têm pontos positivos e negativos que impactam diretamente na rotina do usuário.

Nesse sentido, uma pesquisa realizada pela consultoria da IDC Brasil apontou um crescimento de 26% nas vendas de notebooks no último trimestre de 2017, em relação ao de 2016. No mesmo cenário, os desktops tiveram um crescimento de 13%, o que representa uma maior adoção dos notebooks pelo público.

Essa escolha está relacionada à tendência da mobilidade — que também foi responsável pela popularização dos smartphones na última década. Apesar disso, os computadores de mesa — ou desktops — ainda têm o seu lugar no mercado e oferecem algumas vantagens em relação aos dispositivos móveis.

Quer saber qual tipo de computador se encaixa melhor nas suas necessidades? Separamos aqui as principais vantagens e desvantagens de cada opção para que você possa decidir. Falaremos de detalhes como custos, desempenho, mobilidade, entre outros. Acompanhe!

Quais vantagens os desktops oferecem?

Ainda que estejam abafados pela onda da mobilidade, os computadores de mesa são dispositivos com vantagens que ainda valem a pena observarmos, como as que citamos abaixo. Confira.

Facilidade nas atualizações

Em um desktop, o conjunto dos componentes físicos — o hardware — fica em um gabinete, onde o espaço é maior do que o de um notebook. Assim, é possível instalar e trocar peças com muito mais liberdade e facilidade. Esse é o caso quando é preciso atualizar alguns componentes, como memória RAM, disco rígido, fonte de energia e até mesmo o processador. Todos os componentes de um desktop são removíveis e passíveis de troca individual, o que não se reflete em notebooks.

Além disso, essa facilidade também influencia os custos com mão de obra, já que os processos de manutenção costumam ser mais simples.

Potência mais acessível

Por priorizar a mobilidade, muitos modelos de notebook economizam em potência, o que pode ser ruim para alguns tipos de usuário. Notebook nada mais é que um desktop miniaturizado para transporte, e miniaturizações custam caro. Em função disto é bastante comum encontrar opções com maior poder gráfico e aritmético entre os desktops da mesma faixa de preço.

Além disso, é costume que os fabricantes de hardware mais populares do mercado lancem novas versões dos seus equipamentos primeiramente para os computadores desktop.

Maior durabilidade

Por alguns motivos específicos, os desktops também costumam ser mais duráveis do que os dispositivos móveis .

Além de geralmente permanecerem no mesmo local — o que evita desgastes —, as peças que eventualmente apresentarem defeito podem ser substituídas de forma mais simples, evitando a troca do equipamento por inteiro e estendendo a sua vida útil.

Facilidade na montagem e na customização

Montar e personalizar um computador de mesa é muito mais fácil. Atualmente não existem notebooks com mais de um processador e são raríssimos os modelos que apresentam mais de um processador gráfico (GPU). Esse nível de customização se estende também além do hardware interno e do próprio gabinete, incluindo também os seus periféricos — como teclado e monitor principais. Isso não acontece em um notebook, por exemplo.

E quais os pontos negativos dos desktops?

Apesar de tudo, os desktops também têm pontos de desvantagem, como mostramos a seguir. Acompanhe.

Falta de mobilidade

Uma vez que seus componentes são grandes e pesados, transportar um computador de mesa pode ser uma tarefa complicada, até mesmo em mudanças de local de trabalho em um mesmo prédio, por exemplo. Eles demandam mais espaço para transporte e tempo de instalação, algo que não ocorre com os notebooks.

Necessidade de mais espaço

Computadores de mesa contam com diversas partes independentes: mouse, teclado, monitor, gabinete — que por si só já é maior que um notebook — e o estabilizador ou nobreak, em alguns casos.

Dessa forma, é preciso ter mais espaço e talvez até mesas específicas para comportar um desktop adequadamente. Um desktop sempre exigirá instalações específicas para poder ser utilizado, diferente de um notebook que pode ser utilizado até durante viagens.

Maior consumo de energia

Em épocas em que a redução de custos tem sido mais abordada, os desktops acabam pontuando menos do que os portáteis, já que consomem muito mais energia do que um notebook. Assim, esse passa a ser um aspecto importante a se considerar. Basta lembrar-se que notebooks operam com uma bateria, e quanto menos energia esta consumir mais tempo de uso estes terão.

E quais as vantagens dos notebooks?

Existem diversos pontos em que os notebooks oferecem vantagens em relação aos desktops. A seguir, apontamos alguns deles.

Mobilidade e produtividade

A principal vantagem dos notebooks é a mobilidade que eles oferecem. Isso é bastante útil em cenários em que é preciso produzir em diferentes locais ou simplesmente quando a monotonia de um ambiente nos faz perder o foco. Assim, com um notebook é possível levar o trabalho para onde quiser, favorecendo, por exemplo, a produtividade e o cumprimento de prazos.

Alguns profissionais também dependem de recursos extras, como placas de vídeo profissionais e saídas de vídeo simultâneas. Esses recursos podem ser encontrados em notebooks do tipo workstation — vale notar que a Nvidia também apresenta soluções para essas ocorrências, como é o caso das placas da linha Quadro.

Tamanho reduzido

Os notebooks atuais são muito leves e finos, o que facilita — além do seu transporte — o armazenamento. Isso ajuda bastante quem precisa levá-los em uma mochila, por exemplo.

Ainda nesse cenário, o notebook é uma opção muito melhor para profissionais que viajam com frequência, já que eles nem mesmo precisam despachá-lo com a bagagem.

Menos cabos e mais liberdade

Os notebooks são dispositivos pensados em prol da mobilidade, e como parte dessa ideia, contam com baterias. Elas permitem que o usuário possa ficar horas longe de tomadas, o que garante mais liberdade e produtividade até mesmo durante viagens.

Além disso, por não dependerem de diversos periféricos — como acontece com os desktops —, os notebooks normalmente ajudam a manter o ambiente mais organizado e livre de cabos.

Economia de energia

Por contarem com componentes de tamanho reduzido, os notebooks também são muito mais econômicos do que os computadores de mesa, o que se torna uma grande vantagem para aqueles que estão preocupados com gastos com eletricidade.

Mas quais as desvantagens dos notebooks?

Confira agora quais os pontos negativos ao optar por um notebook.

Preço mais elevado

Notebooks de mesma potência que desktops costumam ser mais caros, pois, como seus componentes precisam ser menores, a produção custa mais.

Claro que para a realização de tarefas básicas, não há a necessidade de investimento em equipamentos caros. Usuários que têm suas atividades voltadas para navegação online e aplicativos, como o Microsoft Office, podem contar com diversas opções de notebooks em conta e que lhes atendem bem.

Entretanto, ao lidar com tarefas específicas, como renderização de imagens 3D e edição de vídeo, softwares de arquitetura ou até mesmo jogos pesados, é mais difícil encontrar notebooks com preços acessíveis e que atendam bem a essa demanda. Por outro lado, desktops fazem isso muito bem.

Limitações ao atualizar o hardware

Desktops são totalmente modulares, o que significa que é possível trocar qualquer peça que apresente defeito ou se mostre obsoleta. Enquanto isso, nos notebooks muitos componentes são integrados, dificultando a sua troca. Por exemplo, processadores e placa de vídeo, via de regra, são soldados no chassi da placa mãe tornando praticamente impossível sua troca. Também praticamente não existem no mercado notebooks com mais de um processador gráfico (GPU) e o mesmo vale também para o processadores, não existindo na atualidade modelos com mais de um CPU.

Além dessa possibilidade de atualização se limitar a algumas peças, como memória RAM e disco rígido, esses componentes são mais caros para notebooks do que os seus equivalentes para desktop.

Durabilidade inferior

Por serem dispositivos que frequentemente viajarão de um lugar para o outro e considerando que muitas das sua partes são sensíveis a quedas e impactos, a durabilidade de um notebook costuma ser inferior à de um desktop.

Além disso, em caso de manutenção — que é mais cara que a dos desktops — há um maior risco de danos por conta de os componentes serem menores e mais frágeis e o procedimentos de manutenção mais delicados. Para reduzir esse risco, é preciso ter ainda mais atenção ao nível de especialização do técnico que realizará eventuais manutenções.

Qual o veredito?

A tendência mundial aponta um crescimento no mercado de notebooks, mas lembre-se que essa estatística também embarca usuários domésticos. Notebooks não vieram para substituir desktops. Para uso geral em escritórios ou doméstico, um notebook convencional é unanimidade. Contudo, aplicações específicas como projetos de engenharia, arquitetura, modelagem 3D ou edição de vídeo exigem máquinas potentes. Máquinas potentes já são um investimento alto para muitas empresas, e se você precisa dessa capacidade aliado a mobilidade você deve estudar a aquisição de um Workstation Mobile, mas saiba que muito provavelmente o investimento será ainda mais alto. O que vale mais a pena? A melhor respostar para (quase) qualquer pergunta é: Depende.

Você gasta muito tempo em viagens? Nunca para no escritório? Sem dúvidas um workstation mobile, mesmo sendo mais caro, lhe poupa dinheiro por dar produtividade. Seu trabalho vai junto com você aonde você estiver.

Você costuma trabalhar em escritório, home office ou local fixo? Pelo mesmo valor de um Workstation Mobile você talvez possa ter um Workstation Desktop com especificações melhores.

No final, o usuário é a melhor pessoa para decidir por um notebook ou desktop e, após conhecer os aspectos que citamos sobre cada um deles, tomar essa decisão se torna muito mais fácil.

E aí, já sabe qual tipo de computador mais adequado para a sua rotina? Quer continuar sempre por dentro das nossas dicas? Então não deixe de assinar a nossa newsletter!