blog sobre computadores workstations, desktops e servidores

Blog

Voltar

Entenda os diferentes tipos de processadores

Tecnologia

- 14/05/2018

O processador é um dos principais componentes do computador — seu papel está vinculado à plena e ágil utilização dos dados. Uma função grandiosa para um item que aparenta ser tão simples. Na verdade, trata-se de um mecanismo complexo, em que um detalhe pode fazer toda a diferença. Sim, estamos falando do desempenho, que varia de acordo com os diferentes tipos de processadores.

Claro que, nesse caso, é importante optar pelo modelo que seja compatível com as suas necessidades. Dependendo dos programas e da demanda de funções a serem desempenhadas pela sua workstation, um processador será mais adequado do que o outro. Isso não quer dizer que existam opções melhores ou piores — existem modelos mais alinhados a determinadas tarefas do que a outras.

Para entender melhor essa relação e fazer a escolha ideal, acompanhe nosso artigo até o final e conheça as características dos processadores Intel e AMD.

Características dos processadores Intel

A Intel é extremamente popular e está no mercado como principal marca de processadores. Isso é justificado pela sua adequação a diversas opções de placa-mãe. Ou seja, torna-se mais viável adotar as versões mais simples e baratas desses processadores, pois, comumente, servirão para oferecer o desempenho básico esperado.

Quando o usuário tem a necessidade de obter uma performance melhor, há modelos específicos — e mais caros — para responder à demanda. Nesse sentido, ter o preço como principal aspecto levado em conta na hora da escolha pode ser um erro.

Reduzir custos, sempre que possível, é excelente. Só que, muitas vezes, sacrificar o desempenho operacional do seu principal instrumento de trabalho pode gerar perdas muito maiores. Para saber qual é o melhor para você, é necessário conhecer as “famílias” de processadores da Intel:

  • Intel Core;
  • Intel Pentium;
  • Intel Celeron;
  • Intel Xeon;
  • Intel Xeon Phi;
  • Intel Itanium;
  • Intel Atom;
  • Intel Quark SoC.

Dessas linhas, as que mais se destacam são a Core e a Xeon, as quais vamos detalhar nos próximos parágrafos.

Linha Core

i3

O i3 é usado, principalmente, em notebooks e oferece um excelente custo-benefício. A 8ª geração do i3 conta com 7 modelos, em geral, com 4 núcleos (as exceções são o Intel Core i3-8109U e o Intel Core i3-8130U, com 2 núcleos).

i5

Com potencial para rodar alguns programas mais pesados e oferecer desempenho satisfatório, tanto para o uso doméstico quanto para o uso profissional, o i5 oferece 16 modelos, com opções entre 4 e 6 núcleos.

i7

O i7 tem a agilidade como principal destaque, sendo uma escolha viável tanto para rodar games quanto para a utilização de softwares profissionais. Conta com 14 modelos, entre 4 e 8 núcleos, geralmente suporta a utilização de até 64GB de memória RAM.

i9

O i9 é o mais potente processador da família. Vem com até 18 núcleos e oferece até 256 GB de memória RAM.

Linha Xeon

Xeon E3

Os processadores Xeon E3 priorizam o desempenho de recursos visuais e adequam-se às necessidades de uso profissional. Além disso, atuam com até 4 núcleos. Possuem também uma dissipação térmica superior (ou seja, não super aquecem), uma estabilidade melhorada e suporte a memória ECC.

Xeon Scalable

Os modelos Scalable fazem parte do grupo com maior adequação para demandas alinhadas ao processamento gráfico, como renderização e simulação. Oferecem até 28 núcleos por processador e permitem a utilização de mais de um simultaneamente, com a possibilidade de utilizar até 8 processadores físicos em um único computador.

Características dos processadores AMD

Com menor custo, sem comprometer tanto o desempenho, existem os processadores AMD. Ainda que não sejam tão populares quanto os da Intel, competem fortemente com a marca líder do mercado. Para usuários e empresas que não exigem tanto da capacidade de processamento, podem ser uma opção viável quando a intenção é reduzir custos.

No entanto, como já sinalizamos, essa decisão precisa ser criteriosa para que o barato não saia caro. Além do mais, a AMD está investindo pesado em modelos com maior número de núcleos, elevando o desempenho operacional.

A AMD produz, atualmente 6 categorias de processadores diferentes:

  • processadores AMD Ryzen;
  • AMD Ryzen com video integrado Radeon Vega;
  • AMD Ryzen PRO;
  • AMD Ryzen Threadripper
  • AMD A-Series
  • AMD FX;
  • AMD A-Series PRO;

Confira as características dos principais modelos da AMD.

Processadores AMD Ryzen

Destacam-se pelo desempenho superior. Além disso, vindo com até 16 núcleos no caso dos threadripper’s e atendem a diferentes demandas, sendo considerados modelos “megatarefas”.

Processadores AMD A-Series

São modelos mais de entrada, com uma performance um pouco mais baixo, porém com um excelente custo beneficio, muito utilizado em notebooks por ter um baixo consumo energético.

Processadores AMD Ryzen Pro

Iguais aos processadores Ryzen convencionais, porém com a possibilidade de utilização de memória RAM ECC e com um foco mais para a durabilidade e estabilidade.

Processadores AMD FX

Também se destacam pela quantidade de núcleos e têm um apelo forte como processadores direcionados para games. Ademais, oferecem modelos com 4, 6 e 8 núcleos. Não recomendamos a utilização dos modelos FX por serem de uma geração já datada e por serem conhecidos por sofrerem de problemas de super aquecimento.

Comparações entre Intel e AMD

Foi possível notar que as propostas são distintas. Inclusive, dentro de uma mesma marca, há opções variadas. Alguns pontos, no entanto, devem ser frisados.

Os processadores Intel valem a pena quando:

  • Há necessidade de desempenho superior.
  • Quando se busca uma maior estabilidade e durabilidade.
  • Serão utilizados programas mais pesados, sem perder eficiência.

Os processadores AMD valem a pena quando:

  • A intenção é encontrar um processador com bom custo-benefício;
  • não serão aplicados na execução de programas por prazos longos, como no caso de renderizações prolongadas.

Ao decidir, é importante compreender bem quais são as demandas do usuário e dos programas a serem rodados no computador. As configurações da máquina, portanto, precisam ser verificadas no todo. Só assim, é possível entender de que forma o processador pode contribuir para melhorar o desempenho. Ou, pelo contrário, em quais condições o processador passa de solução a problema.

Muitas vezes, usuários e empresas adotam uma solução padrão que, na análise geral, apresenta excelentes vantagens. No entanto, há uma grande diferença entre atividades analíticas e gráficas. Acompanhe algumas distinções importantes entre algumas áreas profissionais para escolher o melhor processador para a sua empresa:

  • Edição de texto e planilhas: não exigem elevada capacidade de processamento (na maioria dos casos), mas devem ser energeticamente eficientes;
  • Design: para obter o desempenho necessário na execução de softwares exigentes, como Photoshop, InDesign e Corel Draw, devem ter o maior número de núcleos possível e uma alta taxa de frequência;
  • Mídia: o desempenho também precisa ser superior para permitir a plena utilização de programas, como Adobe Premiere, por isso, é recomendado que tenha até 10 núcleos, mais que isso normalmente reduz o desempenho ao invés de aumenta-lo;
  • Arquitetura e engenharia: são áreas que mais dependem da capacidade de processamento, pois usam recursos de projeção e renderização, devendo ser melhores contempladas por modelos superiores de processadores, sejam da Intel, sejam da AMD.

No final das contas, é preciso considerar uma série de aspectos antes de escolher entre os diferentes tipos de processadores. A melhor forma de fazer isso é consultando profissionais especializados, que conseguirão entender suas demandas para indicar o modelo mais eficiente.

Quer saber mais? Entre em contato conosco e confira quais tipos de processadores são mais recomendados para você.