blog sobre computadores workstations, desktops e servidores

Blog

Voltar

Por que preciso de uma workstation e não um computador gamer?

Tecnologia

- 18/01/2018

Tanto um computador gamer quanto uma workstation oferecem um desempenho superior em relação às máquinas comuns, e podem ser utilizados para trabalho e para rodar jogos. Então, é melhor investir em qual deles?

Para fazer a escolha certa é preciso analisar uma série de fatores, mas já adiantamos que a workstation leva vantagem sobre o computador gamer. Quer saber por quê? Confira como funcionam esses equipamentos.

Workstation para rodar jogos ou computador gamer para trabalhar?

Por serem máquinas de alta performance, ambas se destacam em termos de capacidade de processamento e recursos audiovisuais. Essa característica permite que sejam utilizadas tanto para trabalho, quanto para lazer.

Embora prevejam aplicações distintas, compartilham certa afinidade. As workstations são adotadas em segmentos profissionais que demandam grande capacidade de processamento e de execução de programas específicos para cada área de atuação.

As estações de trabalho são comumente utilizadas em setores como engenharia, arquitetura, design industrial, montagem 3D, processamento científico e criação e edição de produtos gráficos e audiovisuais. Assim, precisam ser desenvolvidas de acordo com a necessidade do usuário, mas, certamente, são fabricadas com componentes que possibilitem agilidade nas operações e elevada qualidade audiovisual.

Os computadores fabricados para rodar jogos também dependem de uma qualidade audiovisual superior, e de maior capacidade de processamento. No entanto, essas configurações não precisam ser tão elevadas quanto as que são observadas nas workstations.

Isso torna o computador gamer mais atrativo quanto ao preço. Por isso, é comum que alguns compradores optem pelo computador desenvolvido para jogos em vez de investir na workstation, pois acreditam que poderão contar com um desempenho elevado, inclusive na esfera profissional, pagando menos.

Essa nem sempre é a escolha mais estratégica. Na verdade, uma workstation consegue executar jogos com o máximo desempenho, atendendo às duas necessidades do usuário: lazer e trabalho. Porém, o contrário não é válido. O computador gamer vai atender a todas as exigências quanto aos jogos, mas pode deixar a desejar como estação de trabalho.

Quais são as características técnicas do computador gamer e da workstation?

A afinidade entre uma workstation e um computador gamer está na maior capacidade de processamento e qualidade audiovisual. Mas a partir daí, os dois modelos começam a se distanciar em desempenho. Confira a funcionalidade e característica de cada um:

Workstation

Se você trabalha com softwares e arquivos pesados, sabe que um computador de alto desempenho faz diferença na qualidade e no tempo de execução dos seus serviços. Isso sem contar o risco de travamento nos processos, o que pode te levar a refazer todo o trabalho.

A criação digital e o processamento de banco de dados exigem muito do computador. Logo, não é qualquer equipamento que consegue rodar programas específicos para essas finalidades. O usuário busca reduzir o tempo de processamento mantendo a máxima qualidade final em termos audiovisuais.

É por isso que uma workstation deve ser construída de acordo com a aplicação desejada. Quanto mais personalizado for o equipamento, mais produtivo e eficiente ele será. Isso faz dessa modalidade de computadores a mais interessante para empresas e profissionais autônomos.

Em geral, a workstation parte de uma memória RAM de 16GB, com processadores e placas de vídeo compatíveis com a aplicação desejada.

Uma estação de trabalho que será utilizada para edição de vídeo, renderização, mapeamento e modelagem 3D requer um processador potente, como o i9 7900X ou até dois Xeon da Linha Scalable (como o Gold 5120), e placa de vídeo com capacidade de execução mais complexa e maior memória (podendo ser de até 24GB), por exemplo.

Além de estar entre as máquinas mais sofisticadas em relação ao desempenho, a workstation se destaca, ainda, no serviço prestado. Por ser um equipamento mais robusto, personalizado e de aplicação profissional, uma série de aspectos são observados desde a escolha dos componentes até o pós-venda.

Uma workstation é desenvolvida e testada para desempenhar funções pesadas por longos períodos, como é comum à jornada de trabalho a qual está atrelada. Sua vida útil também é observada e alcançada graças ao controle do aquecimento, minimizando a ocorrência de superaquecimento, e aos componentes mais estáveis e duráveis.

Computador gamer

O computador gamer, assim como a workstation, é desenvolvido para atender a uma finalidade específica: rodar jogos. Ao identificar o desempenho superior desse equipamento, um usuário pode julgar que, por apresentar um processamento melhor e gráficos mais qualificados, o computador gamer pode substituir uma workstation com um custo inferior.

Isso é um erro, pois a performance necessária para os jogos é restrita quando comparada à de uma estação de trabalho bem projetada. Em primeiro lugar, o computador gamer não requer um nível de detalhamento tão elevado quanto o verificado entre as estações de trabalho.

O que se espera de um computador gamer é a capacidade de rodagem dos principais títulos de jogos atualmente disponíveis. Sendo assim, não existe a necessidade de adequação mais aprimorada de acordo com softwares e programas utilizados, como ocorre com a workstation.

Assim, equipamentos com desempenho elevado, mas projetados com componentes intermediários, atendem perfeitamente às exigências dos jogadores. Mesmo os recursos gráficos do computador gamer não costumam atingir o mesmo grau de qualidade do que é alcançado por uma workstation. Um processador de quatro núcleos e uma memória RAM de 8GB oferecem o desempenho necessário para rodar os principais jogos.

O que prevalece no final das contas?

Como você viu, os dois equipamentos têm bons níveis de performance para funcionalidades distintas, mas sempre prezando pela qualidade gráfica.

O que falta agora é elencar os pontos em que elas se distinguem. Para acabar de vez com as suas dúvidas, confira cinco diferenças significativas entre uma workstation e um computador gamer:

Processador

Enquanto os computadores de jogos geralmente dependem de processadores de quatro núcleos, as estações de trabalho podem exigir até mais de 36 núcleos. Aí está a diferença entre velocidade e potência.

Memória RAM

Um computador gamer não exige elevada capacidade de memória. Em média, 16GB de RAM já são suficientes para todo e qualquer tipo de jogo, sendo que uma quantidade de RAM maior do que essa não melhorará o desempenho.

Já as workstations requerem o dobro ou mais de memória RAM, partindo de 16GB e podendo facilmente chegar a 128GB. Em alguns casos, as workstations podem ser equipadas com até 1,5TB de memória RAM.

Memórias ECC

A memória RAM, no caso da workstation, costuma contemplar a correção de erros com o objetivo de minimizar inconsistências de dados — algo extremamente importante na aplicação profissional e científica. O recurso memória Error Correcting Code (ECC) faz parte das estações de trabalho, mas não dos computadores para jogos.

Uma vantagem adicional da memória RAM ECC é que ela aumenta muito a estabilidade do computador, removendo praticamente 100% a “blue screen”, que são aquelas indesejáveis e repentinas telas azuis.

Suporte

A aplicação corporativa da workstation requer atenção imediata em caso de qualquer problema. Isso faz com que o suporte seja priorizado no caso das estações de trabalho. A garantia também costuma ser maior para as workstations.

Precisão, durabilidade e personalização

Em linhas gerais, a workstation requer maior grau de personalizações do que o computador gamer. Isso porque, no primeiro caso, cada componente e software é escolhido para atender a padrões específicos de funcionalidade do equipamento.

Por essa razão, o usuário de uma estação de trabalho precisa de uma máquina robusta, durável e complemente direcionada para suas necessidades. Enquanto isso, os jogos comportam linhas mais genéricas, desde que a capacidade de rodagem de jogos seja eficiente.

Agora que você já conhece a diferença entre o computador gamer e a workstation, siga nossas publicações nas redes sociais para acompanhar mais novidades.

 

entre-em-contato-com-a-razor