blog sobre computadores workstations, desktops e servidores

Blog

Voltar

Cloud computing: quais os principais tipos de nuvens e aplicações?

Tecnologia

- 12/07/2018

Serviços em cloud computing estão cada vez mais presentes na rotina das organizações. São recursos baseados nas nuvens, um ambiente informatizado que não tem uma localização geográfica definida, podendo ser acessados virtualmente. Para empresas, essa opção resulta, principalmente, em redução de custos gerais e praticidade.

Na prática, estamos falando da contratação de serviços que, como quaisquer outros, são oferecidos por provedores que se encarregam de construir, atualizar e manter toda a infraestrutura necessária para os usuários. Não faz sentido que empresas de outros segmentos se comprometam com os gastos com desenvolvimento de soluções em TI.

Com o uso de serviços em cloud computing, usuários corporativos mantêm o foco em suas operações principais sem abrir mão dos recursos tecnológicos de que precisam. Continue a leitura e conheça as principais ferramentas disponíveis!

Quais são os principais tipos de nuvens?

No uso corporativo, há uma série de opções em cloud computing. Entretanto, três tipos de nuvens se destacam:

  • infraestrutura como serviço (IaaS);
  • plataforma como serviço (PaaS);
  • software como serviço (SaaS). 

O que esses três modelos têm em comum é que são contratados como serviço em nuvem, atendendo desde às necessidades mais simples, como o uso de softwares específicos, às mais complexas, a exemplo da estruturação de sistemas completos. Entretanto, as características desses três tipos de cloud computing são bem diferentes. Confira!

Infraestrutura como serviço (IaaS)

Infrastructure as a Service (IaaS), ou, simplesmente, infraestrutura como serviço, é um tipo de aplicação de cloud computing contratado sob demanda. Os recursos de IaaS estão associados à infraestrutura de servidores, como armazenamento na nuvem e sistemas de rede. O usuário usa as facilidades oferecidas pelos data centers de acordo com o volume contratado para criar sua própria infraestrutura de TI.

Plataforma como serviço (PaaS)

Na plataforma como serviço (Platform as a Service — PaaS), o usuário contrata o ambiente na nuvem voltado para a criação de aplicações variadas. Em outras palavras, é uma plataforma de desenvolvimento baseada em cloud computing. Por meio desse recurso, é possível não só desenvolver aplicativos, como também testá-los, executá-los e gerenciá-los. 

Software como serviço (SaaS)

Software como serviço, do termo em inglês software as a service (SaaS), é um recurso que permite ao usuário usar softwares em rede sem que seja necessário armazenar o programa em computadores. Isso porque os softwares, nesse caso, estão na nuvem, podendo ser acessados pela Internet. Esse é um tipo de serviço em cloud computing que aceita customizações.

IaaS, PaaS e SaaS: quais são as vantagens desses serviços de cloud computing?

Conheça agora quais são as vantagens do IaaS, PaaS e SaaS.

Infraestrutura como serviço (IaaS)

  • eficiência: como os recursos são contratados sob demanda, o valor investido é aproveitado ao máximo;

  • redução de custos: contratar serviço de acordo com as necessidades de uso também gera redução de custos, sobretudo, porque não há despesas adicionais com manutenções e gerenciamento das ferramentas de infraestrutura;

  • escalabilidade: é possível elevar a capacidade de uso ou reduzi-la de acordo com as necessidades do usuário;

  • segurança: os serviços de IaaS também se caracterizam pela proteção dos dados.

Plataforma como serviço (PaaS)

  • diminuição de custos: as plataformas como serviço são mais baratas para o contratante, pois ele não precisa comprar ou criar uma infraestrutura específica;

  • facilidade de uso: o serviço oferecido pelas PaaS já contém todos os recursos necessários para o desenvolvimento de aplicativos, tornando os processos de criação menos complexos;

  • escalabilidade;

  • segurança.

Software como serviço (SaaS)

  • redução de custos iniciais: o usuário não precisa adquirir ou licenciar o software que vai utilizar, bastando contratar o serviço;

  • acessibilidade: para ter acesso ao software, só é necessário criar a conta e ter acesso à Internet;

  • segurança;

  • possibilidade de integração com outros sistemas e aplicações;

  • menor custo com atualizações e manutenções.

As soluções em cloud computing estão em crescente evolução, aumentando a capacidade de distribuição, inteligência e segurança. De acordo com previsões do IDC, a contratação de IaaS, PaaS e SaaS deve movimentar US$ 1,7 bilhão em 2018, com perspectiva de dobrar essa quantia nos próximos dois anos.

Pelo melhor aproveitamento de recursos, a cloud computing não é mais vista como uma opção para empresas, mas sim como uma necessidade competitiva. Acompanhe atentamente essa evolução seguindo nossas publicações no Facebook!