blog sobre computadores workstations, desktops e servidores

Blog

Voltar

O que considerar na escolha de um notebook?

Tecnologia

- 26/11/2018

A escolha de um notebook nem sempre é uma tarefa fácil. Você precisa considerar o uso dele para encontrar as configurações ideais para as suas necessidades de desempenho. Se a aplicação for para o trabalho, como o desenvolvimento de projetos de engenharia e arquitetura, por exemplo, você precisará de potência para rodar programas pesados.

Softwares como o AutoCad e o Photoshop, por exemplo, dependem de um equipamento com boa capacidade de processamento para rodarem sem travamentos. Por isso, fizemos este post. Queremos ajudar você a fazer a melhor escolha. Então, descubra, a partir de agora, o que considerar na hora de comprar um notebook!

Quantidade de saídas de vídeo

A maioria dos notebooks comuns possui apenas uma saída de vídeo. O problema é que, para o desenvolvimento de projetos em que há uma necessidade de se trabalhar com mais telas simultâneas, esses modelos não serão satisfatórios. Muitos projetos de engenharia, arquitetura e design demandam essa função e você pode ter a produtividade afetada se não tiver o recurso disponível.

Nesse caso, dê preferência para os equipamentos que ofereçam entre 1 e 2 saídas de vídeo adicionais, completando 3 saídas no total. Dessa forma, você poderá trabalhar com até 4 telas ao mesmo tempo, contando com a do próprio notebook. 

Capacidade de armazenamento

A maioria dos projetos desenvolvidos em Revit e Photoshop, por exemplo, geram imagens com resoluções altas e arquivos grandes, o que demanda um espaço suficiente para guardar diversos trabalhos no notebook. Você até pode usar o armazenamento em nuvem, de forma complementar, mas, mesmo assim, não pode abrir mão de um bom espaço de armazenamento físico.

Então, considere uma máquina com HD potente. Uma capacidade de armazenamento primário na casa dos 512 GB e de aproximadamente 2 TB para o armazenamento secundário já é o suficiente.

Lembrando: sempre é interessante um SSD para agilizar o sistema operacional e a velocidade de abertura dos programas. Um SSD acompanhado de um HD convencional é a melhor solução, já que a velocidade muito superior do SSD acelera o uso dos softwares e sistema operacional, ao passo que o HD convencional terá espaço suficiente para armazenar seus projetos e documentos.

Capacidade de processamento

O processador é outro fator fundamental a ser considerado na hora de escolher um notebook, pois é ele que deve garantir grande parte do desempenho operacional, evitando travamentos durante o uso. Junto com a placa de vídeo, ele é um dos componentes que não pode ser trocado posteriormente no notebook, dado sua técnica de fabricação (costuma ser soldado no chassi da placa mãe).

Por isso, o recomendável é que ele tenha um processador i7, i9 ou até mesmo Xeon. Esse último é bem raro de ser encontrado, mas os outros são suficientes, oferecendo uma velocidade de processamento na casa dos 2.8 GHz e reservando 6 MB para cache. Lembrando que processadores Xeon possuem a qualidade e durabilidade muito superior, mas também exigem um investimento igualmente alto.

Capacidade de memória RAM

memória RAM é um componente fundamental para a gravação de dados e busca dos arquivos no notebook. Quanto maior for a sua capacidade, aliado ao potencial do processador, mais rápido os arquivos são gravados, encontrados e abertos na máquina.

Um modelo equipado com 32 GB de memória RAM (2 x 16 GB) DDR4, por exemplo, deve satisfazer bem as necessidades de trabalho, mesmo que precise usar softwares pesados. Lembrando que a memória é um dos componentes substituíveis ou passíveis de troca em um notebook. Isso significa se você sentir falta de mais memória, existe a opção de upgrade (o que não acontece com sua placa de vídeo e processador, por exemplo)

Placa de vídeo

Outro componente chave na escolha do notebook é a placa de vídeo. Este, assim como o processador, não é uma componente passível de troca ou posterior update, então escolha bem!

Quem trabalha com imagens de alta resolução não pode deixar de considerar a placa de vídeo. Modelos como Nvidia GeForce GTX 1070 com 8 GB de memória e AMD R7 M440 são opções interessantes, mas se você quiser um workstation mobile eficiente, precisará mesmo é de uma placa Quadro. Apesar de ser rara, alguns notebooks já são montados com ela no Brasil e vale a pena o investimento.

Existem outras configurações que você deve considerar, como o tamanho e resolução da tela, entradas e saídas de áudio e duração da bateria, mas as principais, que influenciam diretamente no desempenho do trabalho, são as que mencionamos acima. Então, se baseie nessas dicas para a escolha de um notebook mais adequado às suas necessidades.

Gostou das orientações? Aproveite para conhecer o workstation mobile e suas vantagens para o trabalho!